19º CBA - Congresso Brasileiro de Arquitetos

Imprimir

logoO Diretor Geral do CECI foi o coordenador do comitê científico do 19º Congresso Brasileiro de Arquitetos, realizado em Recife e Olinda entre 01 e 04 de junho de 2010. Promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil - secção Pernambuco, o evento contou com cerca de 3000 profissionais e constituiu um marco nas recentes discussões em arquitetura e urbanismo no Brasil.

Sob o conceito de “Arquitetura em transição”, o CBA propôs debater os desafios contemporâneos colocados tanto para a disciplina Arquitetura, como para os arquitetos: as novas configurações da metrópole e do território, arquitetura como fato cultural, conservação da arquitetura moderna, sustentabilidade na arquitetura, arquitetura e empreendedorismo, transmissão de novos saberes, entre outros.

Os palestrantes internacionais foram nomes consagrados da cena internacional como o crítico e historiador inglês Joseph Rykwert, o urbanista italiano Bernardo Secchi, o arquiteto brasileiro Paulo Mendes da Rocha e a dupla norte-americana Tod Williams & Billie Tsien, além de nomes ascendentes como o paraguaio Solano Benitez, o chinês Yung Ho Chang, o holandês Ole Bouman e anglo-espanhol Alejandro Zaera Polo. O evento contou com cerca de 40 palestrantes nacionais convidados, como Álvaro Puntoni, Marcelo Ferraz, Carlos Eduardo Comas, Hugo Segawa, Nadia Somekh, Mário Biselli, Pedro Salles e Carlos Teixeira. Além desses, foram apresentados cerca de 70 trabalhos aprovados pelo comitê científico.

Fernando Diniz Moreira também participou como palestrante, além de ter integrado uma mesa-redonda em homenagem a Acácio Gil Borsoi e da mesa de debates sobre a Preservação do Patrimônio.

Na ocasião, apresentou o trabalho intitulado “Desafios para a Conservação da Arquitetura Moderna”. Sua abordagem tratou da problemática que envolve o conceito da arquitetura moderna na perspectiva da conservação física dos bens até os limites da manutenção da autenticidade dessas edificações. Técnicas em materiais que surgiram no século XIX, sobretudo o concreto, estão passando por seu teste de validade, o que tem tornado as estruturas edificadas mais vulneráveis às ações das intempéries, configurando um quadro de desafio diante das possibilidades de reversão da degradação física instaurada. Em seguida, Fernando Diniz apresentou a estrutura do I Curso Latino Americano sobre a Conservação da Arquitetura Moderna (MARC-AL), que é ministrado em parceira entre o CECI, sob sua coordenação, e o Internacional Centre for the Study of the Preservation and Restoration of the Cultural Property (ICCROM).

Na mesma mesa de debates sobre a Preservação do Patrimônio, foi apresentado o trabalho “Intervenção em sítios históricos: metodologia e projeto”, pela arquiteta Juliana Barreto, também diretora do CECI, desenvolvido em conjunto com as arquitetas Vera Milet e Rosane Piccolo. A pesquisa levantou reflexões acerca do desenvolvimento de uma produção arquitetônica capaz de promover a conservação urbana de sítios históricos tombados baseada em uma reflexão disciplinar. Teve como proposta a sistematização de uma metodologia específica para a elaboração de projetos de intervenção arquitetônica no casario tombado do Sítio Histórico de Olinda, considerados Boas Práticas de Projetos por favorecerem a conservação dos valores patrimoniais do acervo protegido.

O lançamento do livro “De Montmartre nordestina a mercado persa de luxo: o Sítio Histórico de Olinda e a participação dos moradores na salvaguarda do patrimônio cultural”, de autoria da arquiteta Juliana Barreto, também fez parte da agenda do evento.

Para maiores detalhes, checar a webpage do evento: www.19cba.com.br

Prof. Fernando Diniz em palestra Rosane Piccolo, Juliana Barreto e Vera Milet no stand do CECI
Prof. Fernando Diniz em palestra Rosane Piccolo, Juliana Barreto e Vera Milet no stand do CECI
Stand do CECI Stand do CECI
Stand do CECI Stand do CECI